sábado, Fevereiro 04, 2012

Turismo em Évora, o que visitar


Cada monumento de Évora evoca um período diferente da história. O Templo de Diana remete ao romanos, os edifícios e arcadas da Praça do Giraldo lembram os 450 anos de domínio mouro, e a Igreja de São Francisco ostenta o estilo gótico-manuelino. A cidade foi tombada como Patrimônio Histórico e não foi por acaso. Évora tem uma forte identidade lusitana, evidente no conjunto de casas caiadas e pátios forrados de azulejos. Depois que os árabes foram expulsos dali, no século 12, a monarquia portuguesa tomou conta do pedaço e fez Évora florescer como importante centro de estudos e artes nos séculos 15 e 16. A maior parte das atrações concentra-se dentro das muralhas medievais da Cidade Velha, como a catedral gótica e a Igreja dos Lóios. O labirinto de ruelas pode ser visitado a pé, e guarda vias de nome pitoresco, como a Travessa do Pão Bolorento e a Rua do Imaginário. Mas nenhum templo chama tanto a atenção quanto a Capela dos Ossos, erguida com os esqueletos de 5 mil monges que viveram ali no século 17, no mínimo, sinistro!
Se for em Évora de férias sozinho, com a família ou para dar uma pequena escapada, vai ver que a cidade tem uma essência especial que vai te envolver rapidamente. Évora é mais do que uma cidade. É artística, é cultural e é mágica. De acordo com o Prémio Nobel da Literatura português, José Saramago, “Évora é uma estado de espírito”.

ACESSO
Lisboa e Espanha ficam a pouco mais de uma hora de distância de Évora. Sempre em auto-estrada de elevada qualidade rodoviária.
Évora está ligada por Auto-Estrada a Lisboa (A6), a uma distância de cerca de 1h 30m. Longitudinalmente, o IP2 une as capitais de distrito - Beja, Évora e Portalegre - ao Algarve e à Beira Baixa. Do Norte, entra-se na Região de Vila Franca de Xira (A1 Porto-Lisboa). Escolhendo a saída de Santarém, pode optar-se pela N114 que conduz directamente a Montemor-o-Novo ou pela A13 em direcção ao Algarve, que tem ligação com a A6 na Marateca. Quem não se desloca em transporte próprio pode recorrer à Rede Nacional de Expressos que tem carreiras de autocarro regulares para Évora, a partir de qualquer ponto do país.

O QUE VISITAR
Templo de Diana: É no topo da zona histórica da cidade Évora, que está o Templo de Diana. Trata-se de um templo romano que se conserva em bom estado.
Praça de Giraldo: Sendo a praça central do centro histórico da cidade, é paragem obrigatória por todo o comercio que a rodeia, e pela sua fonte e Igreja de Santo Antão.
Igreja de São Francisco: A Capela dos Ossos. Literalmente revestida de caveiras e ossos de 500 monges. Uma visão que espanta e atrai ao mesmo tempo “Nós, ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos”. Assim reza o arco de entrada na mesma.
Sé Catedral: Fundada em inícios do século XII, esta é a maior catedral medieval do país. É constituída por uma estrutura semelhante a uma fortaleza, construída em estilo Gótico Primitivo. A fachada é dominada por duas torres assimétricas, flanqueadas por uma passagem que exibe as figuras dos doze apóstolos – obras-primas da escultura gótica portuguesa.
Aqueduto Água de Prata: Este é um dos monumentos mais emblemáticos de Évora. Trata-se de uma obra-prima de engenharia que remonta ao século XVI e é um dos maiores aquedutos de Portugal. Trazia água das nascentes de Graça do Divor, a 18 km de distância, até ao centro da cidade.



0 comentários :

Enviar um comentário