Fique por dentro de como é morar em Guimarães

Morar em Guimarães é quase como  morar dentro de um livro de História. Só para começar, a cidade teve papel importantíssimo na formação de Portugal, o seu centro histórico é Patrimônio Cultural da Humanidade e Guimarães é Patrimônio Mundial pela Unesco. Apesar de a cidade medieval ser mais antiga que o Brasil, é possível encontrar muita modernidade pelas suas ruas. Prepare-se para um mini tour pelo local e saiba como é morar em Guimarães.

Como é morar em Guimarães

Não é em todo lugar que dividimos a vizinhança com um castelo. Aliás, foi no Castelo de Guimarães que nasceu, em 1110, o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, e o monumento já foi residência de várias gerações da família real.

Guimarães é uma cidade média, com cerca de 158 mil habitantes, uma boa parte de fora, que vai para a cidade estudar na Universidade do Minho, uma das mais importantes de Portugal. A cidade possui um shopping, um pavilhão para shows e espetáculos. várias praças e lugares para caminhadas e muitos pontos turísticos além do castelo.

As comidas típicas mais conhecidas da região são o cabrito assado, arroz de cabidela, bacalhau assado e rojões, além dos doces famosos no país todo, como as tortas de Guimarães e o toucinho do céu.

Guimarães também é dividida por freguesias. As preferidas para escolher onde morar em Guimarães são Azurém, onde fica o campus da Universidade do Minho, São Sebastião, Oliveira do Castelo, Creixomil, Mesão Frio e Costa.

Custo de vida em Guimarães

O custo de vida em Guimarães é bem menor do que o de Lisboa. A oferta de imóveis para alugar também é menor, especialmente em setembro, quando começa o ano letivo na Universidade do Minho. O preço do aluguel de um T1 é de 200 a 350€, e de 400 a 650€ para T2. Vale lembrar que os estudantes podem ficar no alojamento da Universidade do Minho. As outras despesas de custo de vida em Guimarães seguem a média nacional: 200€ no supermercado, 90€ euros para os gastos com água, gás e energia, 30€ para pacotes de internet, Tv e telefone e 20€ para telefonia móvel.

Mercado de trabalho em Guimarães

Talvez este seja o principal fator que pese no lado negativo da balança na hora de escolher morar em Guimarães. O mercado de trabalho em Guimarães não é tão amplo como nos grandes centros urbanos. O setor têxtil movimenta cerca de 80% da economia, mas há oportunidades de trabalho também no ramo do turismo e a área de  tecnologia tem aumentado a demanda por mão de obra. Profissionais de educação também podem encontrar um bom mercado de trabalho em Guimarães, pois o município possui 93 escolas.

Transporte

Muita coisa em Guimarães pode ser resolvida a pé mesmo, mas há também um serviço de transporte que percorre toda a cidade, com passes vendidos por unidade ou mensal. Há também um trem que liga Guimarães ao Porto e ônibus que fazem o trajeto do centro até Bragança ou Vila Real.

Morar em Guimarães tem o lado bom e o ruim. Enquanto pode ser um paraíso para quem busca qualidade de vida, segurança e sossego, quem busca boas vagas de emprego pode não encontrá-las com facilidade por lá. O ideal é conhecer bem o lugar e ver se ele se encaixa no seu perfil.

Deixe uma resposta

Fechar Menu