Há mais de 10 tipos de visto para Portugal: descubra qual o melhor para você

Desde há aproximadamente 4 anos que Portugal tem estado entre os países mais procurados como destino de férias. Portanto, saber os tipos de visto para Portugal que são possíveis de obter é uma das grandes questões, não só dos turistas como das pessoas que querem construir uma vida nova em terras lusas. É preciso dizer que os acordos firmados por Brasil e Portugal fazem grande diferença na hora de migrar para a Europa, por isso, saiba mais sobre os vistos para Portugal disponíveis e aproveite os encantos e o céu azul português.

Sabia que existem vários tipos de visto para Portugal?

Existem muitos tipos de visto para Portugal, no entanto alguns deles nem sequer se ouve falar, o que dificulta na hora da solicitação. Antes de saber quais são os documentos que podem dar acesso a viver, trabalhar, estudar ou montar seu próprio negócio no país, você deve ter em conta o clima, a diferença de câmbio da moeda (pelo menos no começo), os costumes e tradições portuguesas. É importante fazer um apanhado geral de como o povo português vive, além de estudar a geografia das regiões em que se pretende migrar. Isso porque existe muita diversidade tanto cultural quanto de locais no país e você deve avaliar qual o mais se encaixa com seu estilo de vida.

Conheça os tipos de visto para Portugal aplicáveis à brasileiros

Cada um dos tipos de visto para Portugal possui suas próprias regras e documentação que devem ser providenciadas com antecedência. Segundo Consulado Geral de Portugal, os tipos de visto que podem ser solicitados são:

  • Autorizações de Residência para Atividade de Investimento – ARI
  • Visto para fins de Estudos
  • Visto para fins de Estudos para bolsistas (titulares de bolsas de estudos) e pesquisadores
  • Visto de Residência para aposentados ou titulares de rendimentos – D7
  • Visto para prestadores de serviços – D2
  • Visto para emigrantes empreendedores – D2
  • Visto para o exercício de uma atividade profissional altamente qualificada – D3
  • Visto para exercício de atividade profissional subordinada – D1 para períodos de estada superior a um ano
  • Visto para o exercício de atividade profissional subordinada temporária – Trabalho Sazonal – Com contrato de trabalho para períodos de até 3 meses.
  • Visto para o exercício de atividade profissional subordinada temporária – Trabalho sazonal – E8 para períodos de 3 a 9 meses.
  • Visto para esportistas amadores – E5
  • Visto Schengen – de curta duração permite a entrada de estrangeiros para períodos curtos
  • Visto de Residência para períodos de estada superior a um ano
  • Visto de Estada Temporária para períodos de estada inferior ou igual a um ano
  • Reagrupamento Familiar – D6  para familiares de um titular de visto de residência
  • Cartão de Residência para familiares de um cidadão português ou de outra nacionalidade europeia (a ser solicitado em Portugal).

Essa é uma lista disponibilizada no próprio site do Consulado e portanto, antes de mais nada, você deve eleger qual o tipo de documentação mais se enquadra em sua necessidade.

Lembrando que como há muitos tipos de visto para Portugal, o ideal é realizar uma pesquisa para saber o que mais se aplica ao seu caso. Cada situação é diferente da outra e exige um tipo de documentação a ser recolhida previamente. Não compre passagem aérea sem de antemão ter planejado o tempo de duração da viagem. Ficar ilegal poderá ocasionar em multas e expulsão do país, sob pena de que o estado português possa negar uma segunda entrada na união.

Deixe uma resposta

Fechar Menu