A mística cidade de Konya, Turquia, é considerada uma das mais religiosas do país. Localizada Anatólia Central, Konya é conhecida por ser a casa do mosteiro dos Derviches Dançantes. Você já os deve ter visto. Inclusive foram belamente retratados na novela de Glória Perez “Salve, Jorge!”. Os Derviches Dançantes rodopiam quase alucinadamente em sentido anti-horário e em círculos. Konya, Turquia, é conhecida em todo o país por seus devotos habitantes, mas há muito mais a se ver por lá. Um charme que mistura o velho e o novo mundo. Conheça um pouco mais sobre o que poderá conferir na mística Konya. 

Uma cidade espiritual: Konya, Turquia

Konya, Turquia, abriga mesquitas antigas e antigos mercados em que se pode provar das delícias turcas. Em torno de Alaaddin Tepesi, pode-se conferir os estudantes universitários falarem de política e claro religião. Além disso, Konya é palco de muitas obras de arte criadas por civilizações que por lá passaram, e que foram muitas, acredite. As diferentes formas, técnicas e construções faz dessas esculturas obras multiculturais. É possível, por exemplo, conhecer as ruínas de locais sagrados datados de 3500 a.C. Para além disso e para reforçar o sentido de religião de Konya, as igrejas mais antigas da Anatólia, de que se tem conhecimento,  também nesta parte da Turquia.E ainda há mais o que ver e saber, tumbas, mesquitas e madrassas dos sultões, estão em Konya, tornando a cidade uma lugar de cultos. 

Quem são dos Derviches Rodopiantes de Konya, Turquia 

Capital do Derviches Rodopiantes, Konya, Turquia, atrai, muitos visitantes que, curiosos, querem apreciar a danças dos dervixes mais de perto. Os longos chapéus em forma de cone, que os Derviches usam,  significam o “túmulo do ego”. Dizem ser os renascidos espirituais. Eles rodopiam em vestes brancas, em que o pé direito é quem guia os corpos que devem estar em jejum. Estão em busca de energia divina, e por isso elevam seus braços abertos ao céu. Com a palma de umas das mãos viradas ao céu e outra à terra, os Derviches rodopiantes buscam a energização da terra pela divindade maior. Um espetáculo lindo de se ser apreciado.  

O nome da cerimônia é “Sema”, e é protagonizada por uma corrente mística do islamismo. Datada de 1273 a Sema iniciou-se em em Konya, Turquia e gradualmente expandiu-se por todo Império Turco-Otomano. Atribui-se a criação da ordem ao mestre espiritual islâmico Celaleddin-i Rumi, que viveu entre 1207 e 1273. O mestre também é conhecido por ser um famosos poeta e pensador. Uma conexão com o divino muito diferente das que conhecemos.

Conhecer Konya, Turquia, é mais do que apenas fazer uma viagem a lugares bonitos e históricos, é também embrenhar-se em uma cultura muito religiosa que respira suas crenças dia e noite. Vale a pena reservar um tempinho para as rezas e meditações, a energia que emana o lugar é indescritível e só pode ser vivida em suas origens.

Deixe uma resposta

Fechar Menu